Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Combate ao Coronavírus
Início do conteúdo da página
Publicado: Terça, 24 de Março de 2020, 15h07 | Última atualização em Sexta, 22 de Maio de 2020, 17h34 | Acessos: 5714

Links relacionados:

Espaço informativo do Campus Poços sobre o novo coronavírus

banner interno coronavirus

Com o objetivo de disponibilizar, a toda a comunidade escolar, informações confiáveis sobre a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas acaba de abrir esse espaço de compartilhamento. Aqui serão postados textos, vídeos e imagens sobre a doença, com destaque para as formas de prevenção e para as ações do Campus Poços de Caldas. A iniciativa é do Comitê Informativo sobre o coronavírus, com apoio de servidores e discentes.

Máscaras de proteção: saiba mais!

coronavirus 4914028 1920A necessidade de utilizar uma máscara facial para proteção individual é verificada quando existe o risco de contaminação do nariz e da boca por patógenos respiratórios. No caso da COVID-19, a máscara de proteção deve ser eficaz como barreira para gotículas (partículas com tamanho maior que 5 µm que podem atingir a via respiratória alta, ou seja, mucosas do nariz e da cavidade bucal) ou aerossóis (partículas menores que as gotículas, que permanecem suspensas no ar por longos períodos de tempo e, quando inaladas, podem penetrar mais profundamente nas vias respiratórias; são liberadas em procedimentos intra hospitalares específicos, como a intubação orotraqueal).

Até o início do mês corrente, a indicação de uso de máscaras era apenas para quem estava com sintomas da COVID-19 e profissionais de saúde. No entanto, mediante resultados de estudos realizados na China - que indicaram que pessoas sem sintomas têm grande capacidade de disseminar o vírus caso estejam contaminadas - o Ministério da Saúde tem recomendado a utilização de máscaras, inclusive de tecidos caseiras, como barreira protetora.

Abaixo, seguem algumas informações sobre os tipos de máscaras de proteção respiratória, o passo a passo de como fabricar sua própria máscara de tecido caseira e as formas de uso e descarte desses itens de proteção.

  • Máscara cirúrgica: é uma barreira de uso individual feita de tecido não tecido (TNT) que cobre o nariz e a boca, indicada para proteger as vias respiratórias da inalação de gotículas, porém não protege adequadamente o usuário de patologias transmitidas por aerossóis devido à vedação precária do rosto neste tipo de máscara.

masc int 1 ok

  • Máscara PFF: a Peça Facial Filtrante (PFF) é um equipamento de proteção individual (EPI) indicada para trabalhadores da área da saúde, uma vez que cobre a boca e o nariz, proporciona uma vedação adequada e possui filtro eficiente para retenção dos contaminantes atmosféricos presentes no ambiente hospitalar na forma de aerossóis e gotículas, sendo que algumas PFF também são resistentes à projeção de fluidos corpóreos.

masc int 2

  • Protetor Facial ou Face Shield: é uma proteção facial que cobre a frente e os lados do rosto, devendo ser utilizada quando houver risco de exposição do profissional de saúde a respingos de sangue, secreções corporais, excreções, etc. Deve ser de uso individual e exclusivo de cada trabalhador responsável pela assistência.

masc int 3

  • Máscara de tecido caseira: impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca do usuário no ambiente, garantindo uma barreira física e assegurando uma boa efetividade se forem bem desenhadas e higienizadas corretamente. Os tecidos recomendados para utilização como máscara devem ser resistentes, tais como cotton e algodão. O importante é que a máscara seja feita por duas camadas de tecido (dupla face), tenha as medidas corretas, cubra totalmente a boca e o nariz e que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

masc int 4

Como fazer sua máscara de proteção em casa?

As imagens a seguir foram retiradas de reportagem publicada no dia 08/04/2020 no portal do jornal El País. Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.

mascaras 1

mascaras 2

mascaras 3

mascaras 4

mascaras 5

mascaras 6

mascaras 7

Informações sobre uso da máscara de tecido caseira:

1. O uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros;
2. Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara;
3. Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la, não fique ajustando a máscara na rua;
4. Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara;
5. Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando de tocar na parte da frente;
6. Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável);
7. Após o tempo de imersão, realize o enxágue em água corrente e lave com água e sabão;
8. Após a lavagem da máscara, higienize suas mãos com água e sabão;
9. A máscara deve estar seca para sua reutilização;
10. Após secagem da máscara, utilize o ferro quente para passar e acondicione em saco plástico;
11. Troque a máscara sempre que apresentar sujidades ou umidade;
12. Descarte a máscara sempre que a mesma apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida.

Como colocar, usar, retirar e descartar uma máscara:

Ao utilizar as máscaras você deve seguir boas práticas de uso, remoção e descarte, assim como higienizar adequadamente as mãos antes e após a remoção:
1. Antes de tocar na máscara, limpe as mãos com um higienizador à base de álcool ou água e sabão;
2. Oriente qual lado é o lado superior (a tira de metal deve estar voltada para cima, para as que possuem);
3. Assegure-se que o lado correto da máscara está voltado para fora;
4. Coloque a máscara no seu rosto. Aperte a tira de metal ou a borda rígida da máscara para que ela se adapte ao formato do seu nariz;
5. Puxe a parte inferior da máscara para que ela cubra sua boca e seu queixo;
6. Após o uso, retire a máscara; remova as presilhas elásticas por trás das orelhas, mantendo a máscara afastada do rosto e das roupas, para evitar tocar nas superfícies potencialmente contaminadas da máscara;
7. Descarte a máscara em um saco de lixo separado e, em seguida, despreze na lixeira do banheiro;
8. Higienize as mãos depois de tocar ou descartar a máscara – use um higienizador de mãos à base de álcool ou, se estiverem visivelmente sujas, lave as mãos com água e sabão.

Importante: O uso de máscaras não é recomendável para crianças menores de dois anos, pessoas com dificuldades para respirar e aquelas que não podem retirar a máscara sem ajuda.

Lembre-se de que o uso de máscaras deve ser sempre combinado com outras medidas de proteção e devem ser adotadas por toda a população.
A participação de todos é extremamente importante para a interrupção da cadeia de transmissão, independentemente da presença ou não de sintomas.

Referências:

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271858/Nota+T%C3%A9cnica+n+04-2020+GVIMS-GGTES-ANVISA-ATUALIZADA/ab598660-3de4-4f14-8e6f-b9341c196b28>. Acesso em 13 de abril de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: <https://bit.ly/2K2jxxe>. Acesso em 13 de abril de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Saúde. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46645-mascaras-caseiras-podem-ajudar-na-prevencao-contra-o-coronavirus>. Acesso em 13 de abril de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ação Primária à Saúde. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/04/1586014047102-Nota-Informativa.pdf>. Acesso em 13 de abril de 2020.

SBPT. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Disponível em: <https://sbpt.org.br/portal/covid-19-oms/>. Acesso em 13 de abril de 2020.

ZAFRA, M.; BLANCO, P.R. Como fazer sua máscara de proteção em casa. El País, Madri, 08 de abril de 2020. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/ciencia/2020-04-08/como-fazer-sua-mascara-de-protecao-em-casa.html>. Acesso em 13 de abril de 2020.


Autoria do texto: Comitê Informativo COVID-19 - Campus Poços de Caldas.
Imagens: domínio público e El País.
Publicado em 14/04/2020.

Com canos de PVC, IFSULDEMINAS produz dispenser higiênico para álcool em gel. Confira!

O IFSULDEMINAS, por meio do Campus Poços de Caldas, acaba de dar mais um passo nas ações de combate à COVID-19. Já encontra-se instalado, junto ao relógio de ponto do prédio administrativo do Campus Poços, um dispenser higiênico para álcool em gel. O mecanismo feito com canos de PVC promete ser um aliado eficiente e de baixo custo para servidores e alunos na hora da higienização das mãos, pois dispensa o contato das mãos com o frasco de álcool em gel, evitando uma possível contaminação pelo novo coronavírus.

foto dispenser
O dispenser higiênico foi instalado junto ao ponto eletrônico dos servidores.
 

O dispenser pode ser acionado por meio dos pés. Basta que a pessoa interessada em higienizar as mãos pise no pedal do mecanismo para que o cano da parte superior acione a válvula do frasco, liberando o álcool gel nas mãos. O diretor-geral do Campus Poços de Caldas, o prof. Thiago Caproni Tavares, foi o responsável pela montagem do dispenser. Thiago explica que a ideia foi tirada da internet e que faz parte do movimento DIY, sigla em inglês para “Do it yourself” (“Faça você mesmo”), que estimula ideias criativas de baixo custo.

Confira, no vídeo acima, como funciona o acionador do dispenser higiênico.
 

Thiago comenta que, em Poços de Caldas, o custo para a compra dos materiais necessários para se fazer uma unidade do disperser higiênico é de R$60,00. Com todos os materiais em mãos, para a montagem do mecanismo, são necessários apenas 30 minutos. O diretor-geral afirma que a ideia para o campus é providenciar a compra de materiais para a montagem de cerca de 50 dispersers, que contribuirão para os cuidados com a saúde de servidores e alunos, após o retorno das aulas presenciais, retorno este ainda sem data definida pelos Ministérios da Saúde e da Educação.

Faça você mesmo!

Outros campi do IFSULDEMINAS, como Passos e Muzambinho, estão aderindo à ideia e montando seus próprios dispersers. Para facilitar a montagem do dispenser e auxiliar outras instituições interessadas na ideia, o diretor-geral do Campus Poços de Caldas, o Prof. Thiago Caproni, com o auxílio da Assessoria de Comunicação da Reitoria, produziu um manual, com a indicação das medidas e materiais utilizados. Confira:

Manual Dispenser v3 WEB
 

Outras ações

Como parte das ações do IFSULDEMINAS no combate ao novo coronavírus, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, por meio das arrecadações do projeto “Mesinha de Guloseimas”, também está distribuindo, aos servidores efetivos, estagiários e terceirizados, kits com máscaras artesanais de proteção e álcool em gel. No Campus Poços, para os servidores do grupo de risco, os kits estão sendo entregues em suas residências.

foto kit 800x600
Kit com máscara caseira e álcool em gel está sendo distribuído aos trabalhadores do IFSULDEMINAS.
 
ASCOM - Poços de Caldas
www.facebook.com/ifsuldeminaspocosdecaldas
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mensagem do IFSULDEMINAS aos pais ou responsáveis

Prezados senhores pais ou responsáveis por nossos estudantes,

Programa Emergencial de Ensino Remoto PostO IFSULDEMINAS, antes mesmo das determinações estaduais e federais, tem estudado alternativas para manutenção das atividades escolares, motivado pelo desejo de preservar a saúde dos estudantes, professores, técnicos administrativos e demais colaboradores, pois essa é nossa maior prioridade. Neste sentido, fomos uma das instituições pioneiras em propor que as aulas presenciais fossem substituídas por aulas remotas.  Isso buscou minimizar os efeitos do contágio, evitando aglomerações e garantindo a manutenção do calendário acadêmico. Evitou, ainda,  que os estudantes fossem prejudicados com a suspensão de aulas e que tivessem atraso na conclusão dos cursos, alterando o próximo ano letivo, dificultando o futuro ingresso em cursos de graduação e pós-graduação e sua inserção no mercado de trabalho. Nossos alunos continuam aprendendo, com o importante suporte dos docentes, psicólogos, equipe pedagógica, serviço social, secretaria acadêmica, dentre outros. Cremos que, dessa maneira,  podem vivenciar de forma mais positiva esta situação difícil para todos.

Substituição embasada na legislação

A substituição das aulas presenciais por atividades remotas, no decorrer das últimas semanas, foi autorizada e regulamentada por pareceres emitidos pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, Conselho Nacional de Educação, Ministério da Educação e pela Medida Provisória nº 934/2020 que flexibiliza a obrigatoriedade do cumprimento dos 200 dias letivos.  O IFSULDEMINAS, como instituição pioneira na proposta pedagógica remota, autorizou, em 18/03/2020, a substituição pelo prazo de 15 dias. Posteriormente, todos os campi do IFSULDEMINAS promoveram ampla pesquisa com a participação da comunidade acadêmica e dos pais, sendo, ainda, realizados estudos para decidir se as atividades remotas iriam continuar.

Nossos professores se reinventaram e passaram a ensinar por meio da elaboração de materiais digitais, aulas no youtubepodcast, grupos de whatsapp, aulas síncronas, atividades no ambiente virtual de aprendizagem (AVA) do IFSULDEMINAS e no Google ClassroomGoogle Meet, dentre outros recursos.  Mas, apesar da avaliação positiva, verificamos que muitos desafios ainda existiam e deveriam ser enfrentados. Neste sentido, os docentes e a equipe de apoio continuaram o contato e a identificação das necessidades.  A instituição passou a implementar diversas frentes como: empréstimo de computadores e notebooks e a implementação do Auxílio Extraordinário para Inclusão Digital, disponibilizando auxílio financeiro para a contratação de pacote de dados (internet) aos estudantes que não possuem internet em casa.  Também foi feita a entrega de pen drives com materiais de ensino a discentes sem acesso à Internet, por morarem na zona rural. O IFSULDEMINAS  ainda selecionou tutores virtuais para atuarem no apoio, incentivo e identificação das dificuldades dos estudantes, ao mesmo tempo que encaminham feedback aos professores.

Considerando que não existe uma previsão clara para o retorno presencial, o Instituto Federal formulou o “Programa Emergencial de Ensino Remoto”.  Ele regulamenta tais atividades, que  continuarão em prazo indeterminado. Na volta das aulas presenciais, elas ocorrerão de forma híbrida (com parte remota). Apesar dos esforços, sabemos que alguns discentes apresentarão dificuldades para acompanhar as mudanças. Assim, o Programa destinará um prazo de recuperação dos conteúdos e avaliações. Como parte do processo, os campi construirão um calendário complementar de aulas presenciais e remotas. Porém, a previsão de retorno às atividades in loco estará condicionada à autorização das autoridades de saúde pública competentes.  

Sempre que desejarem, sintam-se à vontade em tirar dúvidas e contribuir conosco, a partir dos contatos descritos. Sua opinião,  apoio e  contribuição são muito importantes. Saiba que o IFSULDEMINAS está unido para oferecer a melhor formação aos estudantes e reduzir os efeitos negativos da pandemia e da interrupção das aulas presenciais. 

Contato da gestão pedagógica dos campi do IFSULDEMINAS

 Campus
 Endereço Eletrônico
 Contato
 Horários de Atendimento
 
 
Carmo de Minas
Setor de Atendimento Educacional 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
ou
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35)9.9887-6076 
(35)9.9809-7953
segunda a sexta-feira
das 08 às 12h e das 13 às 17h
 
Inconfidentes
Equipe CGAE
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35) 3464-1200 (opção 1 ou ramal 9127)
segunda a sexta-feira
das 7 às 12hdas 13 às 17h
 
 
Machado
Responsáveis: Ellissa, Débora, Fábio, Erlei, Cidinha
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35) 3295-9720
segunda a quinta-feira, 
das 7 às 13h
 
 
 
Muzambinho
 
 
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone e whatsapp: 
(35)9.9964-5369
(35)9.9216-0246
(35)9.9734-0113
segunda a sexta-feira,
das  7 às 17h
 
Poços de Caldas
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35)9.9977-7799
segunda a sexta-feira,
das 8  às 17h
Passos 
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35) 3526-4856
segunda a sexta-feira,
das 8 às 17h

Pouso Alegre
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35)9.9895 2964
segunda a sexta-feira,
das 8 às 12h

Três Corações 
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(35)9.9710-8343
segunda a sexta-feira,
das 8 às 17h
 
Texto: Pró-Reitoria de Ensino do IFSULDEMINAS
Data: 08/05/2020

Servidores do Campus Poços de Caldas gravam vídeos com mensagens de apoio aos alunos

Desde que as aulas presenciais no IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas foram suspensas, por conta da pandemia do novo coronavírus, um sentimento de saudade tomou conta de toda a comunidade escolar. Para tentar matar um pouquinho dessa saudade e transmitir uma mensagem de apoio, otimismo e esperança aos alunos, os servidores do campus gravaram vídeos, cada um a sua maneira e criatividade.

Confira, a seguir, o compacto com as mensagens dos servidores:

ASCOM - Poços de Caldas
www.facebook.com/ifsuldeminaspocosdecaldas
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Publicado em 07/05/2020.

Novo estudo do Instituto Federal alerta para possibilidade de subnotificação de casos de COVID-19 no Sul de Minas

Novos mapas produzidos pelo Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental do IFSULDEMINAS (GEPLAN), divulgados nesta terça-feira, dia 05/05, chamam a atenção para a possibilidade de subnotificação no número de casos e mortes pelo novo coronavírus no Sul de Minas. A pesquisa traz também um alerta sobre os riscos para os idosos, após a flexibilização das medidas de isolamento com a reabertura do comércio e serviços. O novo estudo ainda atualiza os impactos das rodovias no aumento dos casos de COVID-19 na região.

mortes covid versus doencas respiratorias

Para a elaboração dos mapas, os representantes do GEPLAN utilizaram dados divulgados pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COES Minas), pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, pelo Governo do Estado de São Paulo, além de informações do Portal da Transparência de Registro Civil, e da malha digital e do censo demográfico do IBGE. A análise foi coordenada pelo Prof. Dr. Sérgio Henrique de Oliveira Teixeira, do curso de Licenciatura em Geografia do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas, com apoio de docentes e alunos integrantes do GEPLAN.

O mapa acima compara o número de mortes por doenças respiratórias e o número de mortes por COVID-19 (mortes confirmadas e suspeitas) na região Sul/Sudoeste de Minas Gerais, no período entre 08 de Março e 03 de Maio de 2020. Os dados referentes aos óbitos causados por doenças respiratórias por município foram coletados no Portal da Transparência de Registro de Óbitos. O período escolhido para o estudo (entre 08 de março e 03 de maio de 2020) abrange a data do primeiro caso confirmado por COVID-19 no estado de Minas Gerais (que se deu no município de Divinópolis, no dia 08/03/2020) e a mais recente data escolhida para se traçar o comparativo (03/05/2020).

O mapa mostra que o número de mortes causadas por doenças respiratórias é consideravelmente maior em relação ao número de mortes decorrentes de COVID-19. De acordo com o professor Sérgio Teixeira, o elevado número de óbitos por doenças respiratórias pode ser um importante indício de subnotificação de casos de COVID-19 na região. As cidades de Poços de Caldas, Pouso Alegre e Varginha, por exemplo, que são as três maiores do Sul de Minas, registram de 1 a 5 mortes pela COVID-19. No entanto, possuem entre 35 e 64 mortes por doenças respiratórias. “Diante do reconhecimento das autoridades científicas e do meio midiático sobre o alto índice de subnotificações de casos do novo coronavírus no Brasil, os números de óbitos por doenças respiratórias mostram-se bem elevados e motivo de alerta. Tais mortes, cujo diagnóstico se deu por doenças respiratórias, pode possivelmente se tratar de mortes decorrentes pela COVID-19, mas que não foram devidamente reconhecidas como tal. Assim, o mapa pode servir de evidência para o alto índice de subnotificação constatado no Brasil, fato presente devido a alguns fatores, dentre estes, a escassez de testes rápidos e a pequena realização destes sobre ampla população”, destacou o professor.

Sérgio comentou que a subnotificação de casos de COVID-19 no Sul de Minas contribuiu para as medidas de flexibilização da quarentena e do isolamento social e para a abertura gradativa dos comércios pelas gestões estaduais e municipais. O docente mencionou que a análise do mapa será importante para a verificação do avanço de mortes por outras causas, devido à falta de atendimento hospitalar adequado, diante da ocupação de leitos por contaminados pela COVID-19. O mapa do GEPLAN reforça ainda que os municípios fronteiriços às principais rodovias que cortam o Sul/Sudoeste de Minas apresentam um maior número de mortes por doenças respiratórias. São as situações de Pouso Alegre, Poços de Caldas, Itajubá, Varginha e São Sebastião do Paraíso. A hipótese levantada pelo Grupo de Estudos é a de que as rodovias são os principais eixos de dispersão da COVID-19 na região.

Idosos e o novo coronavírus

Outro mapa produzido pelo Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental do IFSULDEMINAS (GEPLAN) chama a atenção para a vulnerabilidade da população idosa do Sul Minas. No estado mineiro, a região Sul é uma das que apresentam maior número de idosos, grupo considerado de risco para as complicações causadas pelo novo coronavírus.

mortes covid e envelhecimento

O estudo sinaliza que o Triângulo Mineiro, a Região Metropolitana de Belo Horizonte e as porções Sul, Sudeste e Sudoeste de Minas apresentam os municípios com maior número de idosos. Segundo o coordenador do GEPLAN, o Prof. Dr. Sérgio Teixeira, “ os municípios destas mesmas regiões apresentam um maior registro de casos confirmadas por COVID-19, o que denota um agravamento da situação, já que são justamente as cidades com maior número de idosos, que fazem parte dos grupos mais sensíveis à letalidade da Covid-19”.

Diante do considerável número de casos de COVID-19 e do maior índice de envelhecimento no Sul de Minas, o GEPLAN acredita que sejam necessárias medidas públicas de atenção à população, principalmente nas cidades cortadas por rodovias, que seriam os principais eixos de disseminação da doença. “Cidades às quais fazem fronteira com tais rodovias, e que apresentam um maior índice de envelhecimento são mais tendenciosas às maiores taxas de adoecimento da população, maiores demandas quanto ao sistema de saúde e mais propensas à letalidade do vírus, caso ocorra um agravamento da situação por conta das medidas de flexibilização do isolamento social (abertura de comércios, serviços e descontrole de circulação). Assim, tais municípios merecem a devida atenção por parte dos órgãos gestores públicos, de modo a garantir a manutenção das medidas de enfrentamento à disseminação da COVID. Sugere-se ainda, maior atenção à população idosa e instalação de pontos de controle de medição de temperatura nos eixos que ligam as principais cidades do Sul e Sudoeste de Minas aos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Esta última medida contribuiria para impedir a dispersão da COVID-19 em Minas, provinda destes dois estados, resultando em menores incidências de casos”, afirmou o professor Sérgio.

As rodovias e a COVID-19

Outros mapas propostos pelo GEPLAN apontam que a expansão dos casos confirmados de COVID-19 no Sul e Sudoeste de Minas Gerais se dá seguindo as linhas de conexão dos principais eixos rodoviários. Tais eixos são aqueles provenientes das cidades com maior número de casos confirmados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O eixo de entrada pela Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte e passa pelo Sul de Minas, revela-se como o maior fluxo de dispersão para a região estudada, afetando os municípios que a margeiam, como pode ser observado no eixo de contaminação que atinge Extrema/MG, Toledo/MG e Cambuí/MG, chegando a Pouso Alegre/MG, que apresenta o maior número de contaminações no Sul de Minas.

atualizacao casos covid 2

Outro eixo relevante de contaminação proveniente do interior paulista é relacionado à BR 153 e BR-050, que ligam o estado de São Paulo ao Triângulo Mineiro. O mapa indica que há grande concentração de casos nessa região de Minas Gerais, sobretudo nas cidades de Uberlândia/MG e Uberaba/MG. Destaca-se que esse eixo de entrada recebe fluxos de cidades com grande contingente de contaminação do interior paulista, como Ribeirão Preto/SP e São José do Rio Preto/SP. Todos esses municípios são interligados por rodovias e partidas rodoviárias diárias a municípios do Sul/Sudoeste de Minas.

O eixo rodoviário proveniente do estado do Rio de Janeiro, que tem seus fluxos vindos da cidade do Rio de Janeiro com 6.750 casos de COVID-19, também impacta na região. A evidência é posta por conta do nível de contaminação observado em Juiz de Fora/MG. O município recebe os fluxos do Rio de Janeiro por meio da rodovia BR 040, que também oferece a ligação para Varginha/MG, cidade que apresenta um número considerável de contaminações.

Outro recente mapa produzido pela pesquisa torna claro um aumento substancial nos casos e nas mortes por COVID-19 na região Sul de Minas. Nota-se que os casos concentram-se nos eixos de ligação das principais rotas de circulação da região.

atualizacao casos e mortes covid 1

Extrema, Pouso Alegre, Cambuí e Varginha, cidades do eixo da rodovia Fernão Dias, são cidades com grande número de casos confirmados. Destaca-se que Pouso Alegre, Extrema, Poços de Caldas, Varginha e Cambuí despontam como cidades com os maiores números.

Poços de Caldas

Diante do aumento no número de casos de COVID-19 em Poços de Caldas, os representantes do GEPLAN acreditam que seja necessário o estabelecimento de pontos-chave de controle nas portas de entrada do novo coronavírus no município. O grupo sugere às autoridades o monitoramento contínuo do fluxo de pessoas nesses pontos, que ligam Poços de Caldas às cidades com ampla disseminação do vírus (São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto e Belo Horizonte). Nesses pontos-chave, segundo o GEPLAN, seriam importantes ações como medição de temperatura e orientação.

mapa pocos de caldas

“Os dados fornecidos pelas secretarias municipais não estão sendo feitos nos níveis territoriais locais. É imprescindível que as prefeituras forneçam os dados de casos confirmados, mortes por COVID-19 e mortes por doenças respiratórias, demonstrando os bairros em que elas ocorrem. Somente dessa forma podemos aferir com maior precisão as medidas de controle de circulação e reabertura dos serviços. Pela análise feita até esse momento, recomenda-se não flexibilizar as medidas de isolamento e, ao mesmo tempo, intensificar as medidas de controle de circulação, tendo como princípio a manutenção das vidas dos cidadãos”, concluiu o prof. Sérgio.

logo siga covidSigaCOVID nas redes sociais

Com o objetivo de informar a população e os meios de comunicação sobre a situação da COVID-19 na região, o Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental do IFSULDEMINAS (GEPLAN) acaba de criar o SigaCOVID – Sul de Minas, uma plataforma de divulgação no Facebook e no Instagram. Para ter acesso às informações do GEPLAN nessas redes sociais, basta seguir o perfil @sigacovid

O estudo apresentado nesta reportagem pode ser solicitado de maneira completa através da plataforma SigaCOVID ou pelo e-mail do Prof. Sérgio Teixeira: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Confira todos os mapas do GEPLAN em tamanho maior!

  • Click to enlarge image mapa_1.png
  • Click to enlarge image mapa_2_a.png
  • Click to enlarge image mapa_2_b.png
  • Click to enlarge image mapa_3.png
  • Click to enlarge image mapa_4.jpg
  • Click to enlarge image mapa_5.png
  •  
Imagens e informações: Prof. Sérgio Teixeira
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Revisão: ASCOM - Poços de Caldas
www.facebook.com/ifsuldeminaspocosdecaldas
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Instituto Federal produz mais de 1000 máscaras de acetato para distribuição gratuita na região

O IFSULDEMINAS, por meio do Campus Poços de Caldas, acaba de finalizar a produção de 1150 máscaras de acetato, para distribuição gratuita em unidades de saúde da região, auxiliando no combate ao novo coronavírus (COVID-19). As máscaras, do tipo face shield (protetor facial), foram confeccionadas em cerca de 10 impressoras 3D provenientes dos Espaços Maker dos campi do IF. Além do apoio dos campi e da reitoria, a ação contou com a parceria do Ateliê de Software e de quase 80 apoiadores da sociedade, que fizeram suas doações através de campanha virtual de arrecadação de fundos, que angariou mais de R$ 7 mil para a compra das matérias-primas necessárias, como acetato, filamentos ABS e elásticos.

IMG 20200428 WA0027

A Santa Casa de Poços de Caldas recebeu 100 máscaras de acetato. No total, IF produziu mais de 1000 unidades.

Ao todo, durante quase todo o mês de abril, em torno de 15 voluntários, entre alunos, servidores e representantes da comunidade, se revezaram na produção das máscaras, que durou de 10 a 12 horas por dia. Antes de intensificar a produção das máscaras, alguns desses itens produzidos pelas impressoras 3D do IF foram testados e validados por profissionais da saúde, que averiguaram que os equipamentos de segurança estão em conformidade para uso. Cada impressora 3D foi capaz de produzir uma máscara por hora. Além dos 1150 protetores faciais de acetato, o Campus Poços de Caldas comprou outras 900 máscaras de polipropileno, com parte dos recursos arrecadados com a vaquinha virtual. No total, portanto, estão sendo entregues pelo IFSULDEMINAS 2050 máscaras. “Eu gostaria de agradecer todos os campi do IFSULDEMINAS, reitoria, o pessoal do Ateliê de Software, mas principalmente nossos voluntários, compostos por servidores, servidoras, alunos, alunas. A gente teve até a participação da mãe de um de nossos alunos, amigos da comunidade externa, que produziram 1150 máscaras neste mês e que agora estão sendo entregues para as unidades de saúde da nossa região. Saibam que essa é uma ação que, além de elevar o nome da nossa instituição, demonstra para a sociedade o nosso compromisso com o desenvolvimento regional, seja ele agora em um momento de crise ou também em momentos de paz”, declarou o diretor-geral do Campus Poços de Caldas, o prof. Thiago Caproni Tavares.

Distribuição das máscaras

Assim que os equipamentos de segurança ficaram prontos, teve início a doação para hospitais, PSFs e Santas Casas da região de abrangência do IFSULDEMINAS, beneficiando centenas de profissionais da saúde, que estão na linha de frente do combate à COVID-19. Em Poços de Caldas, 100 máscaras de acetato foram entregues na Santa Casa e outras 148 foram doadas para a Secretaria Municipal de Saúde, que fez a distribuição para o Hospital Municipal Margarita Morales (HMMM), para o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), UPA e SAMU.

No vídeo acima, saiba mais sobre a produção de máscaras de acetato pelo IFSULDEMINAS.

Na região, as máscaras estão sendo distribuídas também nas seguintes instituições: Secretaria Municipal de Saúde de Inconfidentes (21 máscaras); Casa de Caridade de Ouro Fino (40 máscaras); Hospital São Sebastião de Três Corações (117); Secretaria Municipal de Saúde de Muzambinho (30); Santa Casa de Caridade de Machado (62); Santa Casa de Misericórdia de Passos (139); UPA de Passos (30); Hospital Regional de Varginha (32); Hospital Bom Pastor de Varginha (31); SAMU de Varginha (32); Hospital Regional de Guaxupé (32); Hospital Regional de Campo Belo (31); Hospital Regional de Três Pontas (32); e Hospital Regional de Monte Santo (30). As instituições da área da saúde interessadas em receber gratuitamente as máscaras de acetato produzidas pelo IFSULDEMINAS enviaram um ofício à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PPPI), que ficou responsável pela análise e atendimento dos pedidos.

Voluntariado e parceria

Os voluntários e parceiros que se uniram na produção das máscaras no Campus Poços de Caldas mostraram muito mais do que apoio à ação do IFSULDEMINAS, mas deram também belos exemplos de compromisso com a sociedade. Entre os nomes dos que estiveram à frente dos trabalhos, é possível citar: Ana Carolina Mariano de Souza, Roosevelt Heldt Junior, Altieres Lopes, Leonardo Godde, Vanessa Cristina Furtado Fagundes, José Eduardo Coutinho, Claudia Beatriz Coutinho, Samara Quintiliano da Cunha, Carolina Cassemiro Batiston, Pamela Abilio da Silva, Henrique da Veiga Moreira, Sabrina Pereira de Carvalho, Marco Polini, Heliese Fabrícia Pereira, Kenia Souza e Thiago Caproni Tavares.

Confira os depoimentos de alguns voluntários e parceiros:

altieresAltieres Ribeiro Lopes
Co-Fundador do Ateliê de Software.

“O Espaço Maker tem dois principais objetivos por parte do Ateliê de Software, potencializar nossa capacidade de desenvolvimento de ideias e projetos de pesquisa que envolvam IoT e contribuir com a sociedade. Nesse segundo ponto, pensamos sempre em promover cursos e treinamentos gratuitos ou a custo bem baixo, suficiente para manter o espaço. Ao percebermos a falta de face shields para profissionais de saúde, nos mobilizamos rapidamente para iniciar a produção. Foi muito gratificante, os resultados foram muito melhores do que inicialmente vislumbramos, tanto na quantidade produzida quanto na participação dos outros Campi do IF”.

 

carolinaCarolina Cassemiro Batiston
Estudante de Engenharia de Computação no IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas.

“Decidi me voluntariar, pois sei que estamos passando por um momento muito difícil, em que todos devem colaborar da maneira que podem. Ajudar na confecção dessas máscaras foi uma forma de sentir que estou fazendo um bem para as pessoas que estão precisando e que são tão importantes, principalmente neste momento de pandemia. Além disso, sei que, infelizmente, quando se trata de algo voluntário, quase ninguém se manifesta, e são nesses momentos em que as colaborações são mais necessárias”.

 


joseJosé Eduardo Coutinho
Estudante de Licenciatura em Ciências Biológicas no IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas.

“Participei da produção de máscaras, pois acredito que, se cada um puder fazer alguma coisa, esse momento passará com muito mais tranquilidade e menos pessoas sofrerão”.

 

 

 

Claudia beatrizClaudia Beatriz Coutinho
Supervisora do Hotel Palace e mãe de José Eduardo Coutinho, aluno do curso de Ciências Biológicas.

“Acredito que se cada um puder ajudar um pouco, passaremos por esse momento mais rapidamente e com maior segurança”.

 

 

 

vanessaVanessa Cristina Furtado Fagundes
Estudante de Engenharia de Computação no IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas.

“Foi uma etapa muito importante pra mim nessa quarentena, pois com toda essa crise, pude fazer algo que pudesse ajudar de alguma forma e minimizar os impactos dessa pandemia na nossa comunidade. Sinto muito orgulho do IFSULDEMINAS e agradeço muito essa oportunidade de poder ajudar”.

 

 

 

samaraSamara Quintiliano da Cunha
Estudante de Engenharia de Computação no IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas.

“Tive a iniciativa de auxiliar na confecção das máscaras, pois vi que poucas pessoas se disponibilizaram para isso, e, sabendo da importância que esse projeto traria para a população, não poderia deixar de me voluntariar”.

 

 

 

keniaKênia Cristina de Souza
Analista Tributário na Danone Ltda e familiar de servidor do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas.

“Ajudar o próximo aquece o coração e pode salvar e proteger vidas. Engajamento e comprometimento com a sociedade neste momento peculiar e desafiador que estamos vivendo faz toda a diferença. Não é necessário investir financeiramente para ajudar, basta ter força de vontade e disponibilizar um pouco do seu tempo. Se você não teve uma ‘grande ideia’, não tem problema, você pode acreditar e colaborar com a ideia de alguém. A união faz tudo acontecer. Foi lindo acompanhar esse projeto de perto e ver a quantidade de pessoas que serão beneficiadas por ele. Parabéns pela inciativa, vocês são demais!”.

 

Leonardo Godde 1Leonardo Godde
Engenheiro - Ateliê de Software.

"Nesse momento, todos precisamos pensar no próximo e, principalmente, nas pessoas que estão colocando sua saúde em risco pelo bem de todos. Não hesitei em apoiar essa causa".

 

 

 

Confira mais vídeos sobre a produção das máscaras de acetato!

Veja também as reportagens que já saíram na mídia!

  • TV Poços (01/04/2020):

  • TV Plan (01/04/2020):

Confira algumas fotos das máscaras de acetato e polipropileno!

  • Click to enlarge image IMG-20200413-WA0007.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200413-WA0008.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200413-WA0009.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200428-WA0024.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200428-WA0025.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200428-WA0026.jpg
  • Click to enlarge image IMG-20200428-WA0027.jpg
  • Click to enlarge image campanha_arrecadacao_2.jpg
  • Click to enlarge image campanha_arrecadacao_3.jpg
  • Click to enlarge image mascaras_1.jpg
  • Click to enlarge image mascaras_2.jpg
  • Click to enlarge image mascaras_3.jpg
  •  

Outras ações do Campus Poços de Caldas

galoes doados para envase de alcool em gel okO Campus Poços de Caldas também está envolvido em outras ações de combate ao novo coronavírus. No dia 27/03, o campus conseguiu, junto a um empresário de Varginha, a doação de 550 vasilhames novos, com capacidade para 5 litros cada, para envio ao Campus Inconfidentes. O material foi utilizado no envase do álcool em gel que está sendo produzido por lá. Confira aqui mais informações sobre essa ação do IFSULDEMINAS.

O empresário Thiago Legnani, proprietário da 72 Off Poker Club, que fez a doação dos vasilhames, disse que, no atual contexto mundial de pandemia do novo coronavírus, é necessária a ajuda de todos. “Nesse momento difícil, creio que todos possam ajudar para melhorar pequenas coisas ao nosso redor. Quando li a notícia sobre a doação de bebidas pela Receita Federal para o IF transformar em álcool em gel, achei muito interessante. Todavia, fiquei chateado por não haver um número de galões suficientes para fazer a distribuição. Esse foi o fator que me motivou a agir, por confiar em nossas instituições de ensino e na sua capacidade de melhorar a sociedade”, afirmou.

No portal do Campus Poços, também foi criado um espaço para o compartilhamento de textos, imagens e vídeos informativos sobre a COVID-19. A ação é do Comitê Informativo sobre o novo coronavírus. Para conferir as informações postadas, acesse: https://portal.pcs.ifsuldeminas.edu.br/noticias/2708

Atualizado em 28/04/2020.

Evento on-line contra a COVID-19 reúne 176 participantes em 96h de trabalhos ininterruptos

 - Confira na íntegra o resultado final

WhatsApp Image 2020 04 18 at 01.50.10 1A COVID-19 chegou ao Brasil num piscar de olhos e mudou a vida de todos, obrigando-nos a adaptar nossas rotinas e colocando-nos frente a uma realidade desafiadora em diversos aspectos. Neste momento em que o distanciamento social é imperativo e as instituições de ensino e pesquisa têm um papel crucial na busca de soluções, o Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) propôs uma maratona multidisciplinar, totalmente on-line, com o objetivo de reunir propostas para o enfrentamento da crise do coronavírus:  o HACKATHON – DESAFIO COVID-19.

O Hackathon é uma maratona de programação que reúne designers, programadores e outros profissionais  para o desenvolvimento de ideias e  soluções inovadoras para um ou vários desafios. Normalmente, ocorre presencialmente, num espaço físico delimitado, em que as equipes são formadas e recebem instruções que irão nortear as atividades a serem desenvolvidas.

A edição especial do evento - Hackathon Desafio Covid-19 - aconteceu entre os dias 14 e 18 de abril,  para estimular a comunidade acadêmica do IFSULDEMINAS, discentes e servidores, além de estudantes e profissionais de outras instituições de ensino,  aWhatsApp Image 2020 04 18 at 01.50.37 3 desenvolverem soluções criativas e inovadoras relacionadas à produção de ideias, planos, ações, produtos e serviços voltados  ao enfrentamento de problemas causados pela COVID-19. Para esta edição, a comissão organizadora usou várias ferramentas de comunicação disponíveis, além de  uma plataforma desenvolvida por um professor-pesquisador do IFSULDEMINAS e por um aluno-bolsista.

No período de 06 a 12 de abril, 176 pessoas se inscreveram para participar do desafio  e no dia 14,  após abertura on-line, formaram-se 12 equipes que, sob a tutoria de mentores de diversas áreas, deram início às atividades. Ao todo, participaram  47 alunos e 7 servidores (técnicos administrativos e docentes) do IFSULDEMINAS , 6 alunos e 1 docente de instituições externas, além de  4 profissionais de outras organizações das cidades de Poços de Caldas, Alfenas, Guaxupé e Lavras. Os mentores que atuaram na maratona foram selecionados com base em sua formação nas áreas de saúde, tecnologia e negócios e atuam no ramo da medicina, enfermagem, engenharias, tecnólogos, ciência da computação, acupuntura, farmácia, administração e relações internacionais.

WhatsApp Image 2020 04 20 at 12.22.52 1No dia 18 de abril as equipes finalizaram as 96h ininterruptas da maratona e apresentaram suas propostas a  uma banca de especialistas, que avaliaram aspectos como valor econômico ou social e compatibilidade entre a proposta e o problema a ser sanado.

As cinco soluções melhor classificadas foram divulgadas nesse dia e, em função da confidencialidade prevista no edital 62/2020, não serão divulgadas. Entretanto, a comissão organizadora destacou que todas as ideias propostas atenderam ao objetivo de enfrentamento e redução dos efeitos decorrentes da pandemia, e são passíveis de serem implantadas.

 Relatos e experiências

"Participar do Hackathon do IFSULDEMINAS Desafio Covid-19 foi uma aventura incrível. Ver a motivação e dedicação dos participantes em desenvolver ideias, projetos, produtos e serviços voltados ao bem-estar social foi uma experiência motivadora. Parabéns a toda equipe organizadora do event 100% online, incentivando a participação cidadã em busca de soluções inteligentes para os problemas sociais." Maurício Nascimento –  Gestor em gerenciamento de redes (mentor)

 “Quando me inscrevi para participar do Hackathon, não tinha ideia de que seria uma experiência tão intensa. Em poucos dias aprendi a enfrentar desafios e buscar soluções para problemas reais. Meu olhar para encarar a situação da pandemia se tornou muito mais crítico. Hoje consigo identificar as várias faces para analisar um problema e suas soluções. Com tudo que aprendi, já estou buscando colocar em prática na minha vida profissional e pessoal. Resumindo: uma experiência e tanto, extremamente enriquecedora e transformadora”. Juliana Ramos Oliveira – servidora do IFSULDEMINAS (participante)

"Sensacional participar do Hackathon  IFSULDEMNAS e ainda colaborar com o combate ao COVID-19!!” Gabriel Bexiga – profissional externo (participante)

Texto: Cristina Lucia Janini Lopes (PPPI/Reitoria)
Fotos enviadas pelos participantes
Revisão: Ascom/Reitoria do IFSULDEMINAS
Data: 22/04/2020

Na TV Plan, diretor-geral do Campus Poços fala sobre as ações do IFSULDEMINAS no combate ao novo coronavírus

Nesta quarta-feira, dia 22/04, o diretor-geral do IFSULDEMINAS-Campus Poços de Caldas, o prof. Thiago Caproni, esteve ao vivo no Plantão da Tarde da TV Plan, para falar sobre as ações do IFSULDEMINAS no enfrentamento à COVID-19.

A entrevista encontra-se disponível no último bloco do programa. Assista:

IMG 20200422 WA0010

Publicado em 22/04/2020.


Estudo do Instituto Federal mostra que rodovias são os principais eixos de disseminação da COVID-19 em Minas Gerais

O Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental (GEPLAN) do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas divulgou, nesta sexta-feira, dia 17/04, o mapa da COVID-19 em Minas Gerais. O estudo mostra que os eixos rodoviários são os principais pontos de contaminação pela COVID-19 no estado. O novo coronavírus está chegando ao território mineiro por meio das rodovias que ligam Minas aos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

IMG 20200416 WA0024 1

A análise foi coordenada pelo Prof. Dr. Sérgio Henrique de Oliveira Teixeira, e pela aluna de licenciatura em Geografia do Campus Poços de Caldas, Jaqueline Modesto Custódio, com o apoio de André Lopes de Souza (IBGE). Para a elaboração do mapa, os representantes do GEPLAN utilizaram dados do dia 15/04/2020 divulgados pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COES Minas), pelo boletim diário emitido pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, pelo boletim epidemiológico emitido pelo Governo do Estado de São Paulo, além de informações da malha digital municipal do IBGE.

A análise do mapa de casos confirmados de COVID-19 mostra que a expansão dos casos nas regiões Sul e Sudoeste de Minas Gerais se dá seguindo as linhas de conexão dos principais eixos rodoviários. Tais eixos são aqueles provenientes das cidades com maior número de casos confirmados do Estado de São Paulo. De acordo com o professor Sérgio Teixeira, o eixo de entrada pela Rodovia Fernão Dias revela-se como o maior fluxo de dispersão para o Sul de Minas, afetando os municípios fronteiriços, como pode ser observado no eixo de contaminação que atinge Extrema/MG, Toledo/MG e Cambuí/MG; chegando a Pouso Alegre/MG, que apresenta o maior número de contaminações no Sul de Minas.
O estudo aponta também que outro eixo relevante de contaminação proveniente do interior paulista está relacionado à BR 153, que liga o estado de São Paulo ao triângulo mineiro. O mapa indica que há grande concentração de casos nessa região de Minas Gerais, sobretudo nas cidades de Uberlândia/MG e Uberaba/MG. Esse eixo de entrada recebe fluxos de cidades com grande contingente de contaminação do interior paulista, tais como são as cidades de Ribeirão Preto/SP e São José do Rio Preto/SP.
Entre os maiores eixos de contaminação mostrados pelo estudo do Instituto Federal, destaca-se o eixo proveniente do estado do Rio de Janeiro, que tem seus fluxos vindos da cidade do Rio de Janeiro, com 2778 casos da doença confirmados até o dia 15/04/2020. A evidência se dá através do nível de contaminação observado em Juiz de Fora/MG. A cidade recebe os fluxos do Rio de Janeiro por meio da rodovia BR 040, que também oferece a ligação para Varginha/MG, cidade que apresenta um número considerável de contaminações se comparada ao contexto regional abordado.

O professor Sérgio explica que é importante levar em consideração a possibilidade de subnotificação de dados, principalmente nas cidades pequenas e médias interioranas. “Nessas cidades, há falta de equipamentos médicos de alta complexidade que realizem os testes, assim como são cidades que têm, em geral, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita menor que as cidades centrais, o que leva, em muitos casos, pessoas contaminadas a não procurarem o sistema de saúde quando necessário, podendo até padecer antes de averiguada a positividade ou não do teste para COVID-19”, comentou o docente responsável pelo estudo.

Medidas públicas

Além de apontar a relação entre os eixos rodoviários e os casos de COVID-19 em Minas Gerais, a análise realizada pelo Grupo de Estudos em Planejamento Territorial e Ambiental (GEPLAN), do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas, sinaliza possíveis tomadas de decisões por parte do poder público.

Segundo o professor Sérgio Teixeira, um encaminhamento prático por parte do poder público estadual, diante desse diagnóstico preliminar, seria dedicar especial atenção para o controle epidemiológico nas cidades de entrada dos fluxos provenientes de São Paulo (Capital e Interior) e Rio de Janeiro. “Uma inciativa seria operacionalizar postos de medição de temperatura corporal nessas cidades e, se necessário, com posteriores encaminhamentos com níveis de prioridades para testes rápidos nesses eixos. Importante destacar que a essa análise preliminar, feita a partir da interpretação de dados municipais de contaminação por COVID-19 integrados àqueles da malha rodoviária do Sudeste, deve-se completar com a inserção das informações referentes aos eixos aeroviários, no intuito de melhor lapidar o conhecimento sobre as influências circulatórias da COVID-19 entre as cidades”, finalizou.

Clique no mapa a seguir e confira-o em tamanho maior!

  • Click to enlarge image IMG-20200416-WA0024_1.jpg

O que já saiu na mídia sobre esse estudo do IF?

Confira, a seguir, as principais publicações que a mídia regional realizou sobre esse estudo feito pelo IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas:

  • TV Poços (21/04/2020):

  • TV Plan (21/04/2020):

Imagem e informações: Prof. Sérgio Teixeira
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Revisão: ASCOM - Poços de Caldas
www.facebook.com/ifsuldeminaspocosdecaldas
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Em tempos de isolamento social, realize reuniões virtuais e grave aulas através do Google Meet. Confira o tutorial!

Em tempos de isolamento social e aulas presenciais suspensas, diversas ferramentas digitais gratuitas podem ajudar a aproximar alunos e professores. Você já ouviu falar do Google Meet?! Realize reuniões virtuais e grave aulas através desse mecanismo. Para saber mais, confira o tutorial preparado pelo prof. Thiago Caproni, do IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas:

Publicado em 15/04/2020.


200 instituições, de 61 cidades, já receberam álcool em gel 70% do IFSULDEMINAS

Instituto Federal abre nova frente com produção de máscaras de acetato

RF do RJ 08 04O Instituto Federal do Sul de Minas não para em suas ações de combate à COVID-19. Em 30 dias de trabalho foram atendidas mais de 200 instituições sul mineiras, em 61 municípios, com o envio de álcool em gel e glicerinado 70%. Até o momento, foram entregues mais de 2.534 litros (gel) e 520 litros  (glicerinado). Entre as entidades e órgãos estão: Santas Casas de Misericórdia, Asilos, Abrigos, Albergues, Secretarias de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento, Polícia Militar, SAMU, Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Receita Federal, Exército e os campi do IFSULDEMINAS. Outro contemplado, com 300 frascos, foi o SEST/SENAT de Pouso Alegre, que tem distribuído o material entre os caminhoneiros que percorrem a Fernão Dias, junto com outros itens de higiene pessoal. "Essa ação nos motiva a continuar trabalhando. Esse apoio de vocês é fundamental. Vocês estão de parabéns", disse o caminhoneiro Daniel Isidoro da Silveira, 51, que carregava soja a granel para o interior paulista. No total, são 3800 litros do produto em gel e 1500 litros de glicerinado já fabricados (parte em estoque). 

O Lar São Vicente de Paulo, de Varginha, também é uma das entidades beneficentes atendidas. Segundo a assistente social Thaís Mendes Pereira,“tivemos uma diminuição grande nas doações e, em contrapartida, o aumento do consumo de forma geral. Antes da pandemia, conseguíamos comprar 5 litros de álcool em gel por R$ 38,00 - em média. Hoje está por volta de R$200,00 até R$290,00. Assim, a doação doWhatsApp Image 2020 04 15 at 15.32.05 IFSULDEMINAS foi de grande importância, porque estamos com dificuldade de encontrar e o preço está ltíssimo. Além da economia, a doação nos auxilia manter a segurança de nossos idosos e de nossos funcionários”.

A Santa Casa de Misericórdia de Poços de Caldas foi uma das primeiras a receber a doação. Para sua provedora, Célia Maria de Souza, o álcool veio em boa hora. “Temos 162 leitos que dependem desse material. Só tenho a agradecer a todos os envolvidos na ação”. 

Já o Tenente Coronel Marcel Madeira, do 14º GAC do Exército, em Pouso Alegre, destacou que "o material tem sido usado por todos os integrantes da unidade, contribuindo para a prevenção contra a Covid-19".

Trabalho nos bastidores

WhatsApp Image 2020 04 08 at 11.16.50 2Para que tudo isso fosse possível, há uma estrutura enxuta e bem organizada que vai desde a produção do material, no campus Inconfidentes, até a recepção, controle e despacho semanal pela equipe de transportes da reitoria. Segundo o coordenador de logística, Reginaldo de Oliveira, “há um esforço muito grande de todos, desde o atendimento telefônico até a entrega nos locais. Não somos uma transportadora e sim uma instituição de ensino. Mas, nessa hora, a gente se surpreende. Temos procurado otimizar os recursos com trajetos objetivos e fazê-los no tempo mais curto possível”, disse. Semanalmente os veículos da reitoria buscam os antissépticos no campus Inconfidentes e atuam em sua distribuição. Para as entregas, servidores e terceirizados receberam treinamento técnico do setor de saúde e, também, usam equipamentos de proteção individual.

O reitor, professor Marcelo Bregagnoli, destaca que “além da satisfação em ajudar às instituições que estão na linha de frente, é um orgulho ver servidores e colaboradores tão empenhados nas ações, que têm sido muito intensas.” Ele próprio e alguns membros da gestão já participaram das entregas, auxiliando as equipes.WhatsApp Image 2020 04 08 at 11.16.51

Segundo o engenheiro químico Eduardo de Oliveira Rodrigues, responsável pela produção no campus Inconfidentes, “somos pioneiros no trabalho. A coluna de retificação de álcool do IFSULDEMINAS, na área educacional, só é encontrada em mais uma unidade no Rio Grande do Sul. Temos conseguido produzir até 400 litros dia, em turno dobrado. Nosso trabalho principal é manter a qualidade do produto. Esperamos produzir o máximo possível, enquanto tivermos todos os reagentes, em um momento em que a sociedade tanto necessita desse antisséptico”.

 Parcerias e doações

Para que o trabalho fosse feito, o Instituto Federal contou com o apoio de diversas empresas, da Receita Federal e de voluntários. As doações foram diversas: do carbopol, produto químico que gelifica o álcool, passando por glicerina, galões de 5 litros, squezzes e diversos carregamentos de bebidas destiladas, transformadas no produto final. Quem tiver interesse em doar materiais como carbopol, glicerina e embalagens para o IFSULDEMINAS, pode entrar em contato pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Máscaras de Acetato – nova frente de trabalho

IMG 20200413 WA0007O IF já tem prontas 400 máscaras de acetato, para proteção dos agentes de saúde. A meta é chegar a 1000. Elas estão sendo produzidas no campus Poços de Caldas, com impressoras 3D cedidas pelos demais campi da instituição.

Ainda estão sendo estudados os locais de saúde para os quais serão destinadas. Todo o processo conta com rígido controle em todas as etapas. E a produção deve aumentar. Um novo carregamento de bebidas alcoólicas apreendidas, trazidas do aeroporto de Viracopos, assim como uma carga de destilados e perfumes deve chegar, em breve, às mãos da sociedade como álcool em gel. A reitoria conseguiu, ainda, recursos do governo federal para intensificar os trabalhos.

Kits para médicos, enfermeiros e técnicos

O IFSULDEMINAS trabalha agora na montagem de kits a serem entregues diretamente aos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos). Cada um deverá conter: um frasco de álcool em gel em 300 ml, máscaras cirúrgicas descartáveis, máscaras de acetato, luvas e sabão líquido. A instituição solicitou às Regionais de Saúde os nomes dos profissionais que estão à frente do combate ao corona na região. É o IFSULDEMINAS cumprindo seu papel junto à comunidade regional no ensino, pesquisa, extensão e na luta contra o Coronavírus.

Produção de sabão líquido

producao de saboneteUma outra ação do  no combate à COVID-19 está sendo desenvolvida no  Campus Pouso Alegre, que  iniciou a produção de sabonete líquido artesanal para distribuição a unidades públicas de saúde do sul de Minas. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos  por servidores, nos laboratórios de química do campus, onde também é realizado o envazamento. Já estão prontos cerca de 250 litros do material. As embalagens foram obtidas por meio de uma parceria com a Acipa Jovem e a Iplasul Embalagens.

 

 Veja algumas das cidades que já receberam o antisséptico produzido pelo instituto. 

Poços de Caldas, Inconfidentes, Bueno Brandão, Ouro Fino, Borda da Mata, Albertina, Pouso Alegre, Passos, Muzambinho, Varginha, Três Pontas, Machado, Turvolândia, São Gonçalo do Sapucaí, Três Corações, São Lourenço, Carmo de Minas, Pedralva, Heliodora, Tocos do Moji, Pedra Bela, Jacutinga, Senador Amaral, Toledo, Guaxupé, Monte Santo de Minas, Itajubá, Campo Belo, Três Pontas, Poço Fundo, Cabo Verde, Monte Belo, Gonçalves, Capitólio, Capetinga, Carmo do Rio Claro, Cássia, Delfinópolis, Fortaleza de Minas, Guapé, Ibiraci, Itamogi, Itaú de Minas, Jacuí, Pimenta, Piumhi, Pratápolis, São João Batista do Glória, São José da Barra, São Roque de Minas, São Sebastião do Paraíso, São Tomás de Aquino, Areado, Alterosa, Nova Resende, Albertina, além de órgãos em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

 Texto: Ascom/Reitoria do IFSULDEMINAS

Data: 14/04/2020

Atualizado em 23/04/2020

IFSULDEMINAS  atua no apoio psicológico à comunidade acadêmica durante pandemia do Coronavírus

Em meio à pandemia da Covid-19 o IFSULDEMINAS tem trabalhado no suporte psicológico a seus estudantes e servidores. Para isso, conta com o apoio dos profissionais de saúde dos campi e da reitoria.  No campus Muzambinho, por exemplo, estão sendo adotadas ações de escuta terapêutica e acolhimento online. O estudante preenche um formulário e solicita agendamento de horário. Posteriormente, o psicólogo realiza o agendamento e envia para o e-mail do estudante o link para acesso ao ambiente online (Google Meet), bem como o dia e horário marcados para a conversa.  De acordo com o psicólogo que atua no campus, além do canal da escuta terapêutica, a intenção é criar outras atividades, como fóruns de discussão de temas de saúde mental e dicas de filmes e séries que abordam temas da área.

No campus Machado foi criada uma cartilha com dicas sobre como manter a Saúde Mental em tempos de Coronavírus. Lá o procedimento é o mesmo utilizado em Muzambinho, que também publicou material on-line sobre o tema. O atendimento aos discentes é realizado de forma on-line.

Tanto o campus Machado (https://portal.mch.ifsuldeminas.edu.br/noticias/2419-coronavirus) como o de Muzambinho (https://www.muz.ifsuldeminas.edu.br/coronavirus) criaram plataformas específicas com informações diversas sobre o coronavírus. Na reitoria também foi disponibilizado esse serviço: https://portal.ifsuldeminas.edu.br/index.php/institucional-geral/3439-coronavirus. Além disso, todos os campi mantém links que direcionam ao Ministério da Saúde, com dados completos sobre a pandemia, cuidados etc (https://coronavirus.saude.gov.br/).

Já o campus Pouso Alegre trabalha na produção de uma cartilha orientativa. De acordo com as informações enviadas por seu setor de psicologia, o atendimento está sendo feito de forma presencial e também online, conforme disponibilidade do estudante. A ideia da instituição é trabalhar em ações multiprofissionais, com o apoio das demais áreas.

No campus Inconfidentes o serviço de psicologia desenvolveu a cartilha: Saúde Mental em tempos de Recolhimento Domiciliar e também oferece atendimento remoto. Desenvolve, ainda, roda de conversa virtual composta por equipe interdisciplinar visando a aproximação, escuta e orientação aos discentes.

No campus Poços de Caldas o trabalho da psicóloga se dá na forma de acolhimento e orientação, com apoio dos demais servidores do setor de Atendimento ao Educando. Um texto sobre saúde mental em tempos de coronavírus foi divulgado no site e enviado por e-mail aos alunos.

Na reitoria, o setor de Qualidade de Vida conta com o trabalho da médica psiquiatra, Dra. Sylvia Cerávolo. De forma remota, ela atende aos servidores, mediante horário pré-agendado.

Para o diretor de assuntos estudantis do IFSULDEMINAS, Lindolfo Ribeiro Silva Júnior, “são ações muito importantes e que contribuem para que o estudante se sinta acolhido neste momento tão delicado que enfrentamos. Além de pensarmos nas questões relacionadas ao ensino, temos de trabalhar para auxiliar a comunidade acadêmica a manter a saúde mental, em tempos de isolamento social”.

Saiba quem são os profissionais de Psicologia de cada campus

Inconfidentes - Carla Pacheco Govêa

Machado - Fabrício Aparecido Bueno

Muzambinho - Túlio Marcos Trevisan Borges

Passos - Daniel dos Santos Oliveira

Poços de Caldas - Josirene de Carvalho Barbosa

Pouso Alegre - Simone Cruz Batista

Reitoria

Dra. Sylvia Teixeira Cerávolo

Médica Psiquiatra

Texto: Ascom/Reitoria
09/04/2020

Em tempos de isolamento social, conheça o OBS Studio, software gratuito para gravação de videoaulas

Por conta do novo coronavírus, as aulas presenciais no IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas foram suspensas, mas continuam de forma remota. Os professores do campus estão somando esforços para garantir que os conteúdos cheguem até os alunos, da melhor maneira possível. Pensando nisso, o prof. Thiago Caproni fez um vídeo com dicas de como utilizar o OBS Studio, software gratuito, que serve para a gravação de videoaulas. 

Confira o tutorial:

Para baixar o OBS Studio, acesse: https://obsproject.com/pt-br/download

Publicado em 09/04/2020.


IFSULDEMINAS implementa ações para minimizar impacto da crise devido à COVID-19

WhatsApp Image 2020 04 01 at 22.41.08 1Em meio à pandemia do Coronavírus (COVID-19), o IFSULDEMINAS tem buscado alternativas para manter seus trabalhos. Assim, implementou uma série de ações voltadas à comunidade acadêmica.  Em uma delas, a reitoria em conjunto com os diretores de campi - antes mesmo das determinações estaduais e federais – orientou a suspensão das aulas presenciais e o fim de atividades que envolvessem aglomerações.  A substituição das aulas presenciais foi feita por atividades remotas, minimizando os efeitos da crise, que poderia impactar os calendários dos anos seguintes e comprometer a aplicação de recursos. Para tanto, buscou embasamento nos pareceres emitidos pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica - CONIF (OFÍCIO nº 87/2020), Conselho Nacional de Educação - CNE (nota de esclarecimento, de 18/03/2020) e na legislação - Portaria MEC nº 343/2020 (retificada pela Portaria MEC nº 345/2020). Foi realizada uma análise sucinta das questões legais, técnicas e pedagógicas para que as atividades remotas fossem contabilizadas como dias letivos, enquanto perdurar o isolamento social. Logo, não haverá reposição, evitando-se retrabalho e interrupção do ano vigente. 

Inclusão digital 

Neste período inicial, o IFSULDEMINAS trabalha em uma política de inclusão digital, com a  distribuição de notebooks e computadores disponíveis nos campi. Também foi criado um auxílio de seis meses, para contratação provisória de pacote de dados e serviços de internet aos alunos e a entrega de  pen drives aos campi, para que disponibilizem os conteúdos das aulas para os discentes. Segundo o reitor do Instituto Federal, professor Marcelo Bregagnoli, “caso a atividade remota não apresente êxito, em casos específicos, serão buscadas alternativas para que os estudantes sejam atendidos com todo o apoio institucional”. Como reforço, serão contratados  bolsistas de atendimento educacional especializado, para que  auxiliem os campi no atendimento especializado remoto.

A estruturação e o bom funcionamento dessas atividades tem sido prioridade na instituição e vem sendo tratadas de perto pela Pró-Reitoria de Ensino, com o apoio das Diretorias de Desenvolvimento Educacional dos campi.

Auxílio estudantil e bolsas

A instituição também garantirá o auxílio estudantil já efetivado por meio de seus editais, no período de atividades letivas remotas. 

Intercâmbio e informação transparente

O IFSULDEMINAS conta hoje com 21 intercambistas, divididos em 4 campi e na reitoria. Sua alimentação e abrigo estão sendo mantidos, bem como o monitoramento quanto às suas condições de saúde e parte pedagógica. Em contrapartida, há 20 brasileiros do IFSULDEMINAS no exterior. Eles estão sendo acompanhados à distância pela Assessoria Internacional da Reitoria.

Informação correta e transparência também são armas do IF nesta batalha. Os sites dos campi, da reitoria e as redes sociais contêm amplo material explicativo sobre a COVID-19. Exemplo disso foi uma página especialmente preparada para tal. O envio de e-mails com orientações aos servidores foi ampliado e a higienização dos campi e da reitoria reforçada. O trabalho em sistema de revezamento e ou remoto também foi adotado.  A estrutura não parou. Enquanto os docentes trabalham no preparo e envio das aulas, materiais e exercícios, os técnicos administrativos mantêm todas as demais atividades em funcionamento. Um desses exemplos é a reitoria, que manteve todos os departamentos ativos, em sistema de revezamento, com parte do trabalho remoto e a outra presencial.

Vestibular e eventos suspensos

Toda a programação do IFSULDEMINAS para 2020 está temporariamente suspensa. Exemplo disso é o vestibular para ingresso no segundo semestre. A instituição julgou mais prudente suspender (sem prejuízo para quem já se inscreveu) e aguardar a situação se normalizar. Os eventos anteriormente marcados serão reagendados.

Avaliação contínua e ações sociais

A cada semana a equipe de gestão se reúne para reavaliar e tomar novas decisões, com base no avanço da COVID-19 e nas determinações do MEC/SETEC e Ministério da Saúde. Além do ensino, pesquisa e extensão, o IFSULDEMINAS tem atuado junto a comunidade externa, na produção e distribuição de álcool e álcool  em gel 70%, - na confecção de escudos faciais (máscaras de acetato) e estuda a possibilidade de produção de sabonete líquido. Todos os materiais estão e serão doados a instituições beneficentes cadastradas e às forças policiais e de saúde do sul de Minas. Para isso, é importante destacar parcerias como a Receita Federal de Poços, que doou mais de 21 mil litros de bebidas apreendidas, entre outras de empresários regionais, que possibilitaram tais ações. Esse é o IFSULDEMINAS cumprindo seu papel social e na educação.

Texto: Reitoria/Ascom
Data: 02/04/2020

IFSULDEMINAS produz álcool em gel, sabonete líquido e equipamentos de segurança

Todos os materiais estão sendo doados para o combate à Covid-19

O IFSULDEMINAS não foge à sua missão e está na linha de frente no combate ao Coronavírus (COVID-19). Unidos, reitoria e campi tem trabalhado em diversas ações junto à comunidade sul mineira. Dentre elas destacam-se:

1 - Produção de álcool em gel, a partir da doação de 21 mil litros de bebidas apreendidas pela Receita Federal, processados no campus Inconfidentes. A ação contou com o apoio da gestão na adequação das instalações da usina de processamento e de servidores efetivos/terceirizados. Foram repassados R$26.514,24 pela reitoria para a contração de dois colaboradores terceirizados. Dada a importância social e a efetividade do trabalho, a Receita encaminhará ao IFSULDEMINAS diversos materiais apreendidos para o atendimento desta e de outras demandas.  O álcool em gel 70% foi entregue a instituições como: Santa Casa, hospitais públicos, Polícia Federal e Rodoviária Federal, SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícias Militar e Civil, Receita, entre outras.

Leia a reportagem na íntegra por este link

Importante destacar o papel solidário de diversos empresários regionais, como o que doou 15 kg de carbômero ao Instituto. O produto, em escassez no mercado, possibilita gelificar o álcool. Todo esse esforço é voltado a atender a uma procura crescente. São 108 instituições cadastradas até o momento, de toda região sul mineira, que precisam do antisséptico. O campus Passos, por exemplo, doou seu estoque de 100 kg do produto a entidades beneficentes da cidade.

2 - Produção de sabonete líquido - O campus Pouso Alegre, com apoio de seus profissionais de Química e com recursos da reitoria (R$ 18.825,00), além de um TED liberado pela SETEC, produzirá cerca de 5 mil litros de sabonete líquido. A distribuição seguirá a mesma lógica da realizada com álcool em gel, com ação centralizada na coordenação de logística, almoxarifado e patrimônio da reitoria.

A SETEC, Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, escolheu dois projetos do IFSULDEMINAS para envio de recursos de impacto imediato, que auxiliem no combate da Covid-19. O outro TED será utilizado para produção de álcool em gel, a partir da estrutura de produção de cerveja artesanal do campus Machado.

3 - Confecção de equipamentos de proteção individual (viseiras) - todas as impressoras 3D da instituição estão sendo alocadas no campus Poços de Caldas para o trabalho, que conta com o apoio da empresa Ateliê do Software. A reitoria do IFSULDEMINAS trabalha, ainda, com a possibilidade de um aporte de recursos e já foi criada uma caixinha para apoiar a compra de acetato. As máscaras serão doadas para médicos(as), enfermeiros (as) e funcionários dos hospitais da região. A intenção é produzir 1000 viseiras inicialmente.

Leia a reportagem na íntegra por este link

4 - Doação da produção das escolas fazenda e de gêneros alimentícios dos refeitórios dos Campi Inconfidentes, Machado e Muzambinho, em ação integrada via edital. Produções como: alface, ovos, couve, leite, atemoia, rabanete, beterraba e outros dos setores produtivos das escolas fazenda, serão doados a instituições e entidades públicas e ou privadas. O objetivo é atender a comunidade em vulnerabilidade social. O edital para as inscrições dos interessados já está aberto.

Leia a reportagem na íntegra por este link

5 - Doação de máscaras - todo o estoque do curso de enfermagem do campus Passos (52 caixas) foi doado às instituições de saúde daquele município.

Mais informações

Para saber mais sobre todas as ações do IFSULDEMINAS no combate ao novo coronavírus, acesse: https://portal.ifsuldeminas.edu.br/index.php/institucional-geral/3439-coronavirus

Texto: Ascom Reitoria
30/03/2020

Saúde Mental e o Coronavírus: cuidando de si e dos outros

saude mentalO mundo vive uma pandemia provocada pela COVID-19, doença respiratória causada pelo novo Coronavírus, que vem se propagando pelo Brasil e pelos vários países do mundo. Em situações de epidemia é fundamental seguirmos as orientações das autoridades na área de saúde e procedermos os cuidados básicos que estão sendo maciçamente divulgados, como a higiene correta e frequente das mãos, a ética respiratória e o recolhimento em nossos lares, medidas que podem nos proteger do contágio e da transmissão do vírus. De fundamental importância também são os cuidados que devemos ter em relação à nossa saúde mental, que pode ser afetada em situações extremas como a que estamos vivendo, podendo desencadear adoecimento e sofrimento psíquico. Por este motivo, é importante ficarmos atentos a algumas recomendações no sentido de proteger nossa saúde mental:

  • É fundamental manter a calma e promover o autocuidado. Em situações de fragilidade e vulnerabilidade, é normal sentirmos medo, insegurança, desenvolvermos ansiedade e comportamentos impulsivos. O medo não é um sentimento em si bom ou ruim. Ele é necessário à nossa vida, como forma de nos proteger dos perigos aos quais estamos sujeitos. Em excesso, porém, ele nos paralisa, impede-nos de pensar e agir de forma realista, dificultando a tomada de decisões. Em situações de medo, ansiedade e insegurança é importante fazer exercícios respiratórios e tentar refletir sobre o que estas sensações significam, reconhecendo e aceitando nossas emoções, mas também nossa capacidade de reagir e buscar saídas criativas para os problemas.
  • Informação é importante como forma de orientação e prevenção. Busque fontes confiáveis nos órgãos de referência em saúde, como sites da OMS – Organização Mundial de Saúde, do Ministério da Saúde e Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. Porém, evite buscar informações o tempo todo. O excesso de informações e a incerteza sobre os acontecimentos podem gerar mais ansiedade, medo e até mesmo crises de pânico. É preciso ter cuidado com informações falsas que visam acentuar ainda mais a insegurança na população. Questione sempre, compartilhe notícias com responsabilidade e foque principalmente naquelas que podem trazer esperança à população.
  • Se você teve a oportunidade de recolher-se em seu lar, é essencial criar uma rotina, seja de estudos, trabalho ou atividades com a família. Não abandone seus projetos, se precisou dar uma pausa neste momento, poderá retomá-los assim que possível. Busque novas ideias, novas formas de ser e olhar o mundo. É importante se manter ocupado, mas também tirar um tempo para cuidar de si e das pessoas à sua volta. Aproveite para se proteger e ajudar aqueles que precisam de você. Tire proveito da tecnologia, conectando-se aos amigos e familiares, isso vai fazer você se sentir melhor.
  • Cuide de sua alimentação, tome bastante água, durma bem, faça exercícios físicos, práticas de relaxamento e alongamento, yoga, meditação. Aproveite também para se dedicar às atividades artísticas, como ouvir uma boa música, tocar um instrumento, assistir a filmes, séries, ler bons livros! Cuide de suas três moradas: seu corpo, sua casa, seu planeta.
  • Atenção redobrada aos idosos, às crianças, às pessoas com deficiência e com doenças crônicas. Escute o que eles têm a dizer. Cuide e valorize nossos idosos, eles estarão mais inseguros neste momento. Em relação às crianças, elas precisam também ser informadas do que está ocorrendo, numa linguagem simples e acessível. Necessitam se expressar de alguma forma, seja pela palavra ou por meio do lúdico, como o desenho ou a brincadeira. Isto fará com que elas se sintam mais seguras e confiantes.
  • Pratique a empatia e ajude quem mais precisa. Muitas pessoas ainda precisam trabalhar para nos proteger. Muitas não têm a quem recorrer ou pedir ajuda neste momento. As epidemias atingem de forma mais contundente, sempre, os mais vulneráveis economicamente. A solidariedade também é capaz de nos trazer tranquilidade, alegria e bem-estar. Não esquecer que vivemos em rede, precisamos uns dos outros para sobrevivermos.
  • Lembre-se que a saúde é um bem inegociável, não é algo que possamos abrir mão ou dispor. Defenda os profissionais de saúde, os cientistas, as universidades públicas, os institutos federais e todos os serviços públicos que estão em funcionamento para garantir que a sua vida seja preservada e cuidada.
  • Se perceber que não está conseguindo manter a calma, não tenha vergonha de pedir ajuda. Você pode conversar com um amigo ou um familiar de sua confiança, ou ainda procurar os serviços de saúde mais próximos de sua casa, tomando as precauções recomendadas para sua proteção, como os postos de saúde, hospitais, CAPS e os serviços online disponibilizados neste momento. Não interrompa tratamentos de saúde que já esteja realizando, mantenha o contato com seu psicólogo ou médico. A equipe da CPAE também está à disposição para lhe ajudar, mantendo o atendimento por email de profissionais como psicóloga, enfermeira, assistente social, pedagogas, os assistentes em educação e coordenadora.

Estudem bastante, reflitam sobre este momento de transformações intensas para todos nós e para o planeta, cuidem-se e cuidem uns dos outros! Logo nos encontraremos! 

Um abraço!

Autora do texto: Josirene de Carvalho Barbosa - Psicóloga (CRP 04/29270)
IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas
Imagem: domínio público.
Publicado em 25/03/2020.

Alunos de Ciências Biológicas produzem cartazes informativos sobre o novo coronavírus

Os alunos do 7º período do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas produziram alguns cartazes informativos sobre o novo coronavírus, como parte das atividades da disciplina de Biologia Molecular e Biotecnologia, ministrada pela professora Carolina Mariane Moreira.

Como a apresentação dos cartazes ocorreu no dia 10 de março de 2020, as informações sobre o número de casos de países infectados, de pessoas infectadas e de mortes pela doença estão desatualizadas no cartaz referente a esses dados. No entanto, de acordo com a enfermeira do Campus Poços de Caldas, Celma Barbosa, "consideramos muito importante o trabalho realizado pelos estudantes e, por isso, todos foram publicados.Tais cartazes foram amplamente divulgados pelo Campus Poços de Caldas e, como enfermeira, acredito que, por se tratar de informações veiculadas pelos próprios discentes, o alcance tenha sido grande entre os demais alunos. Agora, por meio da divulgação em nosso site, proporcionamos o acesso de toda a população às ações de tamanha importância realizadas por nossos estudantes".

Confira, a seguir, os cartazes produzidos pelos alunos (clique sobre as imagens para ampliá-las):

Outros cartazes dos alunos:

Publicado em 24/03/2020.


Em vídeo, enfermeira do campus fala sobre a COVID-19 e as formas de prevenção

Em vídeo veiculado no portal "As notícias online.com", a enfermeira do IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas, Celma Barbosa, explica a doença COVID-19 e comenta sobre as formas de prevenção. Clique na imagem a seguir e assista pelo YouTube:

CELMA BARBOSA ok 26 03 2020

Publicado em 24/03/2020.


Álcool em Gel: o que você precisa saber!

Etanol 1Vivenciamos um momento de Emergência em Saúde Pública devido à pandemia do coronavírus COVID-19. A fim de evitar sua proliferação, o Ministério da Saúde tem recomendado algumas medidas básicas de higiene, como a utilização de álcool em gel para antissepsia das mãos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) também publicou uma orientação provisória segundo a qual a utilização de álcool em gel é uma medida preventiva eficaz contra o coronavírus COVID-19, tanto nos setores da saúde, quanto para a comunidade em geral.

Diante do grande aumento da procura pelo produto, a aquisição do mesmo tornou-se complicada e, em muitos pontos comerciais físicos ou on-line, encontra-se indisponível para compra. Além disso, ocorreu o aumento do preço desse item.

A recomendação da graduação alcoólica 70% pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para os serviços de saúde brasileiros e indicada pela OMS na lista de medicamentos essenciais está fundamentada na melhor eficácia dessa graduação, observada após a realização de várias pesquisas.

O álcool 70% possui concentração ótima para desinfecção porque a desnaturação das proteínas do microrganismo faz-se mais eficientemente na presença da água, pois esta facilita a entrada do álcool para dentro da bactéria e também retarda a volatilização do álcool, permitindo maior tempo de contato. Ao utilizar-se o álcool em maior concentração ocorre uma coagulação extremamente rápida, não havendo penetração no interior da célula e, portanto, há uma atuação ineficaz do produto devido à rápida volatilização do etanol. Por outro lado, baixas concentrações alcoólicas também são ineficazes.

Etanol 2Entretanto, tais pesquisas demonstram que a eficácia antisséptica é observada em graduações um pouco menores e um pouco maiores que 70%, entre 60% e 80%, c oncluindo que essa atividade decresce nos dois extremos, mas garante que produtos com concentrações alcoólicas nesse intervalo também podem ser utilizados para a finalidade de desinfecção.

Caso não tenha álcool em gel disponível para utilização, continue higienizando suas mãos frequentemente com água e sabão. Não é aconselhável a produção de álcool em gel caseiro, pois a utilização de álcool líquido em elevadas concentrações pode provocar acidentes, tais como incêndios, queimaduras de grau elevado e irritação da pele e mucosas. Cabe esclarecer, ainda, que o espessante utilizado pode potencializar a proliferação de microorganismos.

Por fim, faz-se pertinente elucidar que, visando a prevenção ao Coronavírus, não é recomendável a utilização de vinagre, de outros ácidos, de etanol combustível ou de bebidas alcoólicas, já que tais substâncias podem provocar reações indesejáveis na pele ou danificar superfícies, além de não possuírem garantia de eficácia germicida.

Referências:

CUNHA, H.V.F. Afinal, por que o álcool 70% é mais eficaz como bactericida que o álcool absoluto?. Disponível em: <https://foodsafetybrazil.org/afinal-por-que-o-alcool-70-e-mais-eficaz-como-bactericida-que-o-alcool-absoluto/>. Acesso em 23 de Março de 2020.

RUTALA, W.A. Guideline for Disinfection and Sterilization in Healthcare Facilities, 2008. Disponível em: <https://www.cdc.gov/infectioncontrol/pdf/guidelines/disinfection-guidelines-H.pdf >. Acesso em 23 de Março de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0042_25_10_2010.html >. Acesso em 23 de Março de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/controle_alcool.pdf >. Acesso em 23 de Março de 2020.

MINAS GERAIS. Secretaria Estadual de Saúde. Disponível em: <http://blog.saude.mg.gov.br/2020/03/03/ses-alerta-alcool-com-70-de-concentracao-e-eficaz-contra-virus-e-bacterias/>. Acesso em 23 de Março de 2020.

CFQ. CONSELHO FEDERAL DE QUÍMICA. Disponível em: <http://cfq.org.br/noticia/nota-oficial-esclarecimentos-sobre-alcool-gel-caseiro-higienizacao-de-eletronicos-e-outros/>. Acesso em 23 de Março de 2020.

Autoria do texto:

O texto acima é do Comitê Informativo sobre o coronavírus, formado pelos servidores do IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas: Edson Geraldo Monteiro Júnior, Daniela de Cássia Silva, Josirene de Carvalho Barbosa e Celma Aparecida Barbosa. 

Publicado em 24/03/2020.


Portal do Ministério da Saúde reúne informações sobre a pandemia do novo coronavírus

O portal do Ministério da Saúde também está com muitas informações úteis e confiáveis sobre a pandemia do novo coronavírus, como a imagem a seguir:

portal ms

Publicado em 24/03/2020.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página