Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Protagonismo estudantil
Início do conteúdo da página
Publicado: Sexta, 17 de Janeiro de 2020, 19h16 | Última atualização em Sexta, 07 de Fevereiro de 2020, 17h57 | Acessos: 237

Na Escola Padrão, aluna do Campus Poços realiza roda de conversa sobre a comunidade LGBTQI+

Romper com o preconceito e debater sobre a diversidade. Com esses objetivos, a aluna Manuella Vilela Braz (do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas) visitou a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (Escola Padrão), do Parque das Nações, na zona sul de Poços, no dia 26 de novembro de 2019. Manuella esteve à frente de uma roda de conversa com os alunos da Escola Padrão, onde a ideia era esclarecer dúvidas sobre a comunidade LGBTQI+, e sobre sexualidade e as questões de gênero de uma maneira geral. Manuella é extensionista voluntária do Projeto Calendário Social, que apoiou a iniciativa da estudante.Clique aqui e veja o vídeo da roda de conversa.

IMG 20191224 WA0022

Manuella é extensionista voluntária do Projeto Calendário Social, que apoiou a iniciativa da estudante.

“A denominação LGBTQI+ é uma versão reduzida de LGBTT2QQIAAP. Mesmo que você não faça parte da comunidade, é importante entender o que essas letrinhas significam, pois o conhecimento pode ser poderoso contra a intolerância. O principal intuito é unir todas as pessoas que fazem parte da comunidade e fazer com que elas se sintam representadas e reconhecidas. Antigamente, GLS era a sigla usada. Ela foi criada em 1994 e significava gays, lésbicas e simpatizantes. Ela caiu em desuso porque os simpatizantes poderiam ser qualquer pessoa, desde alguém que se identificasse como bissexual, por exemplo, até alguém que fosse hétero mas apoiasse a causa. Isso tirava, em alguns aspectos, o protagonismo da comunidade. Depois, a sigla usada passou a ser GLBT (gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros). Com o tempo, mais coisas a respeito de gênero e orientação foram descobertas e a sigla foi se atualizando. A sigla é dividida em duas partes. A primeira, LGB, diz respeito à orientação sexual do indivíduo. A segunda, TQI+, diz respeito ao gênero”, explicou a aluna Manuella.

A discente do Campus Poços de Caldas também esclareceu os alunos da Escola Padrão sobre os significados de cada letra da sigla LGBTQI+:
“L: lésbica; é toda mulher que se identifica como mulher e têm preferências sexuais por outras mulheres.
G: gays; é todo homem que se identifica como homem e têm preferências sexuais por outros homens.
B: bissexuais; pessoas que têm preferências sexuais por dois ou mais gêneros.
T: transexuais, travestis e transgêneros; pessoas que não se identificam com os gêneros impostos pela sociedade, masculino ou feminino, atribuídos na hora do nascimento e que têm como base os órgãos sexuais.
Q: queer; pessoas que não se identificam com os padrões de heteronormatividade impostos pela sociedade e transitam entre os ‘gêneros’, sem também necessariamente concordar com tais rótulos.
I: intersexuais; antigamente chamadas de hermafroditas, são pessoas que não conseguem ser definidas de maneira distinta em masculino ou feminino.
+: engloba todas as outras letrinhas de LGBTT2QQIAAP, como o ‘A’ de assexualidade e o ‘P’ de pansexualidade”.

Confira algumas fotos da ação!

Fotos e informações enviadas pelo assistente social Fábio de Ávila.
IFSULDEMINAS - Campus Poços de Caldas
Publicado em 17/01/2020
registrado em:
Fim do conteúdo da página